Artigos selecionados

Nesta página estão reunidos alguns dos artigos mais representativos da produção recente dos integrantes do NucCon. Ao selecioná-los, procuramos apresentar um panorama das nossas discussões e pesquisas atuais.

Para acessar a produção completa, visite a página de cada professor ou dos pós-graduandos do grupo.


Atualizado em março de 2016
índice

– Integrantes do NucCon são autores de alguns dos capítulos do livro “Ruas e redes: dinâmicas dos protestosBR”, lançado pelo grupo de pesquisa CCNM em 2014. Organizado pela Regina Helena Alves da Silva, a obra foi editada pela Autêntica e reúne seis artigos de pesquisadores do grupo.

 

hashtagpublicsHashtags as Intermedia Agency Resources before FIFA World Cup 2014 in Brazil, de Carlos d’Andréa, Geane Alzamora e Joana Ziller. Neste capítulo do livro “Hashtag Publics. The Power and Politics of Discursive Networks” (Peter Lang, 2015), os professores discutem como as hashtags, tanto nos ambientes digitais quanto no espaço urbano, podem ser tomadas como agenciadoras de relações políticas no Brasil entre junho de 2013 e a Copa de 2014. Entre outras questões, são problematizadas as hashtags #vemprarua, #vaitercopa e #nãovaitercopa.

 

A dinâmica associativa das mídias sociais: semiose e convergência, de Geane Alzamora e Joana Ziller. Publicado na revista TecCogs (PUC-SP), o artigo discute os conceitos mídia, social e mediação para problematizar o popular termo “mídia social”. Para tanto, são articuladas as perspectivas da semiose peirciana, do dispositivo foucaultiano e da sociologia das associações a partir de Bruno Latour.

Mediar, verbo defectivo: contribuições da Teoria Ator-Rede para a conjugação da mediação jornalística, de Tacyana Arce, Geane Alzamora e Tiago Salgado. Publicado no dossiê Teoria Ator-Rede da revista Contemporânea (UFBA), o artigo problematiza a mediação jornalística na contemporaneidade. Segundo os autores, a pluralidade de atores e de ações comunicativas colocam em xeque uma suposta purificação da prática jornalística, reivindicada principalmente pelas grandes corporações. São analisados episódios dos protestos de Junho de 2013 e suas tensões midiáticas.

Violent Scenes in Brazil’s 2013 Protests: The Diversity of Ordinary People’s Narratives, de Carlos d’Andréa e Joana Ziller. A partir da disputa simbólica que se evidencia em três vídeos de diferentes fontes gravados durante as Jornadas de Junho, de 2013, se estabelece um diálogo entre as ideias de “imagens da violência” e de “imagens violentas”, de François Jost, e “partilha do sensível”, baseado em Jacques Rancière. Artigo publicado na revista Television & New Media.

Controvérsias midiatizadas no Twitter durante transmissões televisivas ao vivo: a rede “exoesqueleto” na abertura da Copa 2014, de Carlos d’Andréa. Neste artigo apresentado no XXIV Encontro Anual da Compós (Brasília, 2014) e reformulado para a revista Famecos, o autor se apropria da perspectiva da Teoria Ator-Rede para discutir a formação de redes de retweets no Twitter durante um evento televisivo de grande repercussão (a abertura da Copa 2014). Mais de 25 mil RTs são apresentados em grafos gerados no software Gephi.

Russian News Coverage of the 2014 Sochi Winter Olympic Games: A Transmedia Analysis, de Renira Gambarato, Geane Alzamora e Lorena Tárcia. Baseado em uma metodologia desenvolvida pelas autoras, o artigo faz uma análise da cobertura transmídica dos Jogos Olímpicos de Soshi. O paper foi publicado no International Journal of Communication e é fruto da cooperação internacional estabelecida entre a HSE/Moscou e o CCNM/UFMG entre 2014 e 2015.